Sindeletro rejeita novamente proposta patronal prejudicial para a categoria

Sindeletro segue realizando atendimentos
15 de abril de 2020
Vigilância sanitária notifica Endicon contra aglomeração de pessoal
20 de abril de 2020

Na terceira rodada de negociação sobre a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), realizada nesta quarta-feira (15 de abril), o Sindicato dos Eletricitários do Ceará reafirmou que trabalhadores e trabalhadoras da categoria não aceitam as perdas contidas na proposta do Sindicato das Indústrias de Energia e de Serviços do Setor Elétrico (Sindienergia). Durante a negociação, representantes do Sindeletro ressaltaram que a CCT 2018-2020 é o ponto de partida e que a negociação avançará a partir do que trabalhadores do setor já conquistaram.

 

Em virtude da pandemia de Covid-19, a negociação sobre a CCT foi realizada remotamente para respeitar as orientações das autoridades de saúde de ser mantido o máximo isolamento social. No momento em que trabalhadores estão expostos aos riscos em meio à pandemia do novo coronavírus, o Sindeletro reitera que as bases para um acordo precisam respeitar as conquistas já obtidas pela categoria.

 

Avaliação

A direção da entidade laboral considera que a proposta de reajuste menor do que a inflação do período, o fim da assistência do Sindeletro às homologações de rescisões de contrato e a ausência da discussão sobre escala de serviço para a categoria são pontos inaceitáveis para o avanço da negociação. “Nós queremos avançar naquilo que já conquistamos”, reiterou o presidente do Sindeletro Cesário Macedo.

 

O Sindienergia ofereceu reajuste menor do que a inflação do período. Além disso, não apresentou propostas sobre escala e defendeu que as homologações das rescisões não fossem mais acompanhadas pelo sindicato laboral. O posicionamento contrário do Sindeletro foi reafirmado ao Sindienergia.

 

A avaliação do Sindeletro é que essa crise de repercussão mundial demonstrou que a força de trabalho é o principal motor da economia e, portanto, precisa ser devidamente valorizada. Participaram da segunda rodada de negociação pelo Sindeletro os diretores Cesário Macedo Melo Neto, Fernando Antonio de Moura Avelino, e Lucyen Nogueira Araújo Franco e a advogada Jane Calixto.

 

A representação do Sindicato patronal contou com o diretor do Sindienergia Marcus André Varandas Filgueiras e acompanhados dos advogados Sebastião Gomes Neto e Francisco Roberto de Matos.

A próxima reunião está marcada para o dia 6 de maio. O Sindeletro defende que a categoria seja respeitada, pois são esses trabalhadores e trabalhadoras que garantem o funcionamento do setor elétrico e o lucro das empresas. O sindicato continuará atuante para alcançar uma convenção coletiva que garanta avanços para a categoria.

Baixe o boletim aqui: 16.04.20 -BOLETIMACTEnel.