Terça, 04 Julho 2017 16:47

Representantes sindicais têm nova reunião com diretoria da Eletrobras nesta quinta-feira (06/07) Destaque

Representantes sindicais dos trabalhadores e trabalhadoras da Eletrobras vão ter nova reunião com a diretoria da Eletrobras na próxima quinta-feira (06/07) na sede da Holding, no Rio de Janeiro. Um dos pontos da pauta será a discussão do pagamento da Participação nos Lucros e Resultado (PLR) 2016. Em reunião realizada no dia 27 de junho, o diretor financeiro da Eletrobras, Armando Casado, apresentou um cronograma de pagamento da PLR para cada empresa do sistema Eletrobras.

No caso da Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf) do Ceará, a proposta foi o pagamento da PLR em duas parcelas: a primeira parcela a ser paga até o dia 30 de agosto e a segunda parcela até o dia 14 de novembro. Mas em assembleia realizada pela categoria no dia 28 de junho, durante uma paralisação de 24 horas, os trabalhadores e trabalhadoras da Chesf recusaram a proposta.

Também está na pauta da reunião o Plano de Aposentadoria Especial (PAE), lançado pela Eletrobras no dia 22 de maio. A Federação Nacional dos Urbanitários (FNU) e o Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) defendem a suspensão imediata da implementação do PAE e da reestruturação do sistema Eletrobras.

Os representantes sindicais defendem que em função dos graves e recentes acontecimentos políticos que expõem a falta de credibilidade e de honestidade do governo ilegítimo de Michel Temer, não há clima para qualquer tipo de discussão sobre a proposta. O CNE vem orientando os trabalhadores e as trabalhadoras para que não façam adesão ao PAE e aguardem a orientação do seu sindicato sobre a questão.

 

Carta Aberta contra presidente da Eletrobras

O Coletivo Nacional dos Eletricitários (CNE) divulgou, nesta terça-feira (04), carta aberta, em nome dos trabalhadores do Grupo Eletrobras, ao presidente da empresa, Wilson Ferreira Pinto. O documento repudia as recentes declarações de Pinto que chamou de “vagabundos” empregados da empresa, em reunião com representantes sindicais. O CNE também se insurge contra a inoperância da atual gestão do sistema Eletrobras que não responde às reivindicações da categoria e está tentando implementar o processo de reestruturação da empresa de forma arbitrária. O projeto de reestruturação prevê a adoção de medidas de redução de gastos como o corte de periculosidade, horas extras e de pessoal.

 

Confira a Carta Aberta dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Sistema Eletrobras e os dois últimos boletins do CNE. 

Compartilhe

Voltar

Vídeo