Terça, 07 Março 2017 15:43

Mudanças trabalhistas evidenciam descompromisso

Sindeletro assina documento junto com outras entidades sindicais e OAB-CE contra os retrocessos trabalhistas propostos pelo governo Temer
 
A poucos passos da aprovação, as várias mudanças propostas pelo governo Temer atingem de frente os trabalhadores. Para discutir as formas de resistência, a diretoria do Sindeletro participou, no último dia 14 de fevereiro, do seminário “As Entidades Sindicais e o Momento Político Atual”, promovido pela Comissão de Direito Sindical da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Ceará (OAB-CE). Para a advogada do Sindeletro e presidenta da Comissão, Jane Calixto, há uma evidente tentativa de supressão de direitos, por isso a necessidade de organização dos Sindicatos.

“Essas medidas do governo representam um atraso social muito grande, com os trabalhadores tendo os seus direitos ameaçados. Estão querendo rasgar a Constituição e mudar a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) drasticamente, limitando a atuação dos Sindicatos”, diz. Conforme ela, o papel das direções dos sindicatos é fundamental neste momento político para discutir e agir efetivamente, convocando e conscientizando os trabalhadores.

Com dados da pesquisa da Organização Internacional do Trabalho (OIT) dos últimos 20 anos, Jane Calixto destacou que a diminuição da proteção dos trabalhadores não é capaz de reduz a taxa de desemprego. Dentre as mudanças mais críticas propostas pelo governo Temer discutidas estão a reforma trabalhista, a reforma da previdência e o projeto da terceirização.

Durante o evento, foi encaminhada a elaboração de um documento a ser enviado à Comissão Nacional de Direito Sindical da OAB. A proposta é que seja iniciada uma articulação com o Conselho Federal da OAB e as entidades.

Substitutivo

No último dia 13 de fevereiro, o senador Paulo Paim (PT-RS) anunciou que apresentará substitutivo global à Reforma da Previdência, após reunião com centrais sindicais, federações e confederações de trabalhadores. Paim pediu a retirada da pauta do Congresso Nacional, para que seja realizada uma discussão nacional.


A vice-presidenta do Sindeletro, Joelbia Maia, destacou em reunião na OAB-CE a necessidade de atuar junto à base para ampliar as mobilizações

Compartilhe

Voltar

Vídeo