Terça, 23 Fevereiro 2016 18:17

Coelce demite 20 trabalhadores sem justa causa

Ontem (22.02), a Coelce demitiu 20 trabalhadores sem justa causa, a maioria admitida antes da privatização da empresa. Mesmo informalmente, nenhuma motivação para a demissão foi apresentada aos trabalhadores. Todos eram empregados de longa data e ajudaram diretamente na construção da Companhia, doando anos de suas vidas à consolidação da empresa.

O Sindeletro entende que as demissões não podem ter sido motivadas por questões financeiras, pois, mesmo em um cenário de recessão, a Coelce continua alcançando lucros cada vez mais vultosos. Inversamente, ao passo que seus lucros crescem, a qualidade dos seus serviços vem piorando cada vez mais. A Companhia já está com insuficiência de mão de obra e, com as novas demissões, os serviços serão ainda mais afetados.

O lucro líquido da Coelce em 2015 foi de R$ 363 milhões, ante os R$ 251,5 milhões de 2014. Já a receita bruta de 2015 foi R$ 6,3 bilhões. Se comparada à receita bruta de 2014, que foi de R$ 4,6 bilhões, houve uma elevação de 36,1%. Não há “crise” para a Companhia. A qualidade dos serviços, entretanto, está na contramão. Apenas em dezembro de 2015, foram registradas 573 queixas da população, segundo a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado (Arce), em números divulgados pelo Jornal O Povo, do dia 5 de fevereiro.

A Coelce possui uma concessão pública para distribuição de energia e tem a obrigação de oferecer serviços de qualidade à população. A sociedade e, principalmente, os trabalhadores não vão aceitar que a Companhia diminua seu corpo técnico sem nenhuma motivação. Não é demitindo que a empresa vai fornecer melhores serviços ao povo cearense. O Sindicato pede que a Coelce reverta todas as demissões sem critério e adverte que vai buscar todas as instâncias possíveis para a reintegração dos trabalhadores.

Compartilhe

Voltar

Vídeo