Quarta, 21 Outubro 2015 16:18

Chesf continua sem atender as reivindicações dos trabalhadores

No dia 16 de outubro, foi realizada a primeira reunião de acompanhamento do ACT 2015/2016, entre os representantes da FRUNE/Intersindical Nordeste com a direção da CHESF, com uma pauta extensa que contava também as pendências do Acordo Coletivo anterior(ACT 2013/2015).

Novamente a direção da CHESF não trouxe respostas para as pendências doACT 2013/2015, que restaram do último encontro entre as entidades e empresa, e ainda continuou com o mesmo discurso da reunião passada, ou seja, que irá estudar cada assunto e dará uma resposta futuramente para os sindicalistas. Não podemos mais esperar a falta de compromisso que a empresa demonstra para os seus trabalhadores, temos que reagir diante deste descaso.

Vamos esperar as datas que foram agendadas para a Chesf responder, pela última vez. Caso não venha nenhuma resposta para os itens debatidos, teremos que reagir diante da situação, já foram mais de quatro reuniões e nada. Confira abaixo os itens:

Global saúde
A FRUNE /Intersindical reivindicou à direção da CHESF uma solução para a situação de compra e reembolso dos medicamentos.A empresa afirmou que está tomando as seguintes providências:

a) O reembolso dos medicamentos está sendo realizado pela FACHESF na mesma forma já praticada;
b)Sobre as pendências de reembolso dos medicamentos que ficaram com a Global, a Chesf informou que restam entorno de 1920 casos de pedidos de reembolso para serem resolvidos e se prontificou, a resolver ainda este mês. A empresa está fazendo o levantamento das pessoas que ainda não receberam;
c) A Chesf está estruturando junto com a Fachesf o serviço de entrega de medicamentos de uso contínuo, em breve estará divulgando as informações para todos;
d) A direção da CHESF se prontificou a fazer também uma melhor divulgação das pendências que ficaram da Global e do novo procedimento para compra e reembolso de remédios;
e) A empresa afirmou, que irá buscar no mercado, uma nova fornecedora de medicamentos para melhor atender aos seus empregados no serviço de entrega e reembolso dos medicamentos.

Pagamento do mérito 2013 e 2015 e Implantação da Harmonização do PCR
A CHESF se prontificou em dar uma resposta na próxima reunião, pois antes precisa se reunir com a Eletrobras, como também apresentará plano para Implantação da harmonização do PCR para os níveis médio e superior (3,4) e fundamental (2).

Benefício mínimo
A direção da empresa informou que irá colocar o assunto na pauta de reunião da Diretoria Executiva e se prontificou em dar uma resposta em definitivo sobre o benefício mínimo na próxima reunião de acompanhamento do ACT.

Desassistência das subestações
FRUNE/Intersindical cobrou à CHESF o pagamento de uma indenização para os trabalhadores que estão mudando de carga horária, sendo prejudicados com a desassistência das subestações e em consequência com perda salarial. A direção da empresa afirmou que realizará um estudo e marcará uma reunião com a Diretoria de Operação para buscar uma solução para esses casos e que dará uma resposta no próximo encontro de acompanhamento do ACT.

Diárias
Os sindicalistas solicitaram que as diárias voltassem a serem pagas nas modalidades de voucher e diárias sem comprovação, a critério do trabalhador, como também fossem pagos os retroativos das diárias de maio de 2015 ao fechamento do Acordo 2015/2016. A direção da empresa afirmou que manterá os cinco dias úteis, realizará uma reunião específica para discutir com os sindicatos e se negou a pagar os retroativos justificando que não poderia reabrir o processo de diárias já pagas.

Renovação e Manutenção da frota
A empresa declarou que já existe um estudo para otimizar a frota e que participará de reunião com a Diretoria de Operação para tratar a questão.

Função acessória
A FRUNE/Intersindical afirmou à direção da CHESF que o adicional de condução de veículo locado não está sendo paga aos trabalhadores. A direção da empresa afirmou que verificará o assunto e que dará uma resposta na próxima reunião de acompanhamento do ACT.

Ambulatórios Regionais
Cobrada pelos sindicalistas à CHESF a contratação de quatros médicos para substituir os que saíram do ambulatório de Paulo Afonso, como também a normalização do atendimento no Ambulatório de Xingó. A direção da empresa assegurou que está realizando um convênio com a Univasf (Universidade Federal do Vale do São Francisco), para a prestação de serviço nos ambulatórios das regionais de Paulo Afonso e Xingó.

Assuntos diversos - Transporte Petrolina/Juazeiro – Sobradinho
A direção da CHESF se comprometeu a não retirar o benefício e irá discutir uma nova proposta no prazo de 30 dias com a FRUNE/Intersindical.

Terceirização
Os sindicalistas cobraram uma atitude sobre a terceirização nas atividades fins e realização de concurso público para preenchimento das vagas existentes.
A empresa declarou que não existe terceirização e que contrata apenas serviços. A resposta foi contestada pelos sindicalistas, pois já existe uma decisão da Justiça proibindo a Chesf a contratar mão de obra de terceirizados no serviço fim da empresa, esta ação foi promovida pelo MPT-PE com a assistência do SINDURB-PE, a pedido do próprio sindicato em 21/05/2014, ao Ministério Público do Trabalho de Pernambuco (MPT-PE), que instaurasse um processo/inquérito civil público para que a CHESF seja convencida ou compelida a prorrogar a validade do Concurso Público, do edital nº 01/2012 – de 19 de março de 2012, que venceu em 11/06/2014.

PIDV2016
A empresa revelou que tem um projeto similar ao de 2014 e que divulgará a partir do ano que vem um novo Plano de Incentivo de Desligamento Voluntário para ser iniciado em 2017, apenas para a área administrativa. Porém, esse PIDV não está confirmado, pois depende ainda de definição da Eletrobrás, como também de um plano de reposição do quadro de pessoal.

Estágio
A Chesf confirmou que irá retomar o programa em breve, aguardando apenas a abertura de licitação de novo contrato de parceria.

Entrega do Perfil Profissiográfico Previdenciário (PPP)
Novamente cobrada pelos sindicalistas por uma solução para o atraso nas entregas dos PPPs dos trabalhadores, a empresa afirmou que resolverá a questão administrativamente.

Acesso passagem à barragem de Apolônio Sales em Paulo Afonso

A direção da CHESF informou que estuda uma solução para modificar o normativo sem prejudicar a Usina ou a barragem.

Compartilhe

Voltar

Vídeo