Terça, 22 Setembro 2015 15:40

Energia Pecém propõe parcelamento de reajuste e Sindeletro rejeita

A contraproposta da Energia Pecém, apresentada na 2ª rodada de negociação, realizada na última quinta-feira (17/9), foi imediatamente negada pelo Sindeletro. A empresa, além de negar o ganho real, propôs o parcelamento do reajuste da inflação (9,56% - IPCA). Desta forma, a Energia Pecém pagaria 5% retroativo a agosto e o percentual restante (4,34%) em janeiro.

Essa lógica também seria aplicada, segundo proposta da empresa, aos demais itens econômicos do Acordo Coletivo de Trabalho. Aceitar o parcelamento do reajuste seria um retrocesso. Negociamos para avançar!

Na reunião, a Energia Pecém também negou a implantação dos pisos salariais e a hora in itinere. A empresa, após rejeição do Sindeletro à proposta, comprometeu-se de trazer melhorias no próximo encontro, que está previsto para ocorrer no dia 15 de outubro. O Sindeletro espera uma proposta de reajuste sem parcelamento, ganho real e uma solução para a questão da periculosidade, além de melhorias nos demais itens do acordo.

Compartilhe

Voltar

Vídeo