Terça, 15 Setembro 2015 18:24

Coelce não cumpre decisão judicial na íntegra

Desrespeitando os direitos dos trabalhadores e a decisão judicial, a Coelce não cumprirá na íntegra a decisão judicial que trata do ACT 2014/2016, dada no dia 1º de setembro em julgamento do dissídio coletivo no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) – 7ª Região. De acordo com a empresa, serão pagos, na folha de setembro, o ganho real de 0,5% sobre os salários retroativo à data-base, o abono salarial de 60% do salário base com mínimo de R$ 1.914,00, os 11 tíquetes de Páscoa no valor unitário de R$ 24,25, 20% de PPR referente ao 1º lugar do Prêmio Abradee 2015 e INPC sobre os benefícios retroativo à data-base.

Dessa forma, a empresa não pagará o ganho real de 0,5% sobre os demais benefícios econômicos, como o abono salarial, como previa decisão do TRT. Além disso, o que a Coelce está fazendo já deveria ter sido feito há muito tempo. Os tíquetes da Páscoa, por exemplo, poderiam ter sido pagos pela empresa em abril. Afinal, a empresa sabia que esse benefício não poderia ser retirado do acordo.

No mínimo, em respeito aos trabalhadores, a Coelce deveria manter sua última proposta colocada em mesa de negociação. Isso demonstraria responsabilidade e compromisso com os trabalhadores que suam a camisa e estão há meses à espera de um acordo. Mas, sequer a determinação da justiça, a empresa quer cumprir. É essa a valorização que os trabalhadores da Coelce merecem? Na avaliação do Sindeletro, nossa luta por um ACT digno deve continuar. Afinal, as boas condições financeiras da empresa destoam do atual cenário político-econômico do País. Ou será que a empresa pensa que nos esquecemos dos altos lucros obtidos?

Revisão de Sentença

O Sindeletro apresentou, na segunda-feira (14/9), ao TRT embargos declaratórios (pedido de revisão de sentença) para corrigir equívoco da cláusula 15ª, que trata das diárias. Na decisão da justiça, essa cláusula que integra o ACT dos trabalhadores da Coelce há 24 anos foi excluída. E isso é inadmissível. O que o Sindeletro pede é que a cláusula seja mantida, com unificação do sistema das diárias para evitar discriminação entre trabalhadores.

Além dos embargos, o Sindeletro também fez o pedido de antecipação de tutela para cumprimento imediato do ACT. No entanto, é importante deixar claro que não queremos apenas isso. Vamos lutar por um ACT melhor, com ganho real acima de 0,5%, além de melhorias no abono e no tíquete alimentação. Nosso acordo não pode ser menos do que já tinha sido oferecido pela empresa na última negociação. Pelo contrário, deve ser mais. Os trabalhadores merecem e a Coelce tem condições financeiras.

Compartilhe

Voltar

Vídeo