Nota de repúdio às demissões e aos cortes de energia
24 de março de 2020
Decreto ampliou isolamento para reduzir contaminação
25 de março de 2020

A medida de suspensão temporária nos cortes de fornecimento de energia que foi defendida pelo Sindicato dos Eletricitários do Ceará (Sindeletro) está alinhada com o que foi aprovado hoje em nível nacional. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) divulgou nesta terça-feira, 24 de março, resolução que proíbe o corte de energia para consumidores residenciais pelo período de 90 dias entre outras medidas para garantir segurança na distribuição de energia no Brasil.

A agência  determinou que seja vedada por três meses “a suspensão do fornecimento por inadimplência de unidades consumidoras residenciais urbanas e rurais , incluindo baixa renda, além de serviços e atividades consideradas essenciais”. Outras medidas tomadas estão disponíveis em https://www.aneel.gov.br/sala-de-imprensa-exibicao-2/-/asset_publisher/zXQREz8EVlZ6/content/covid-19-aneel-aprova-medidas-para-garantir-seguranca-na-distribuicao-de-energia/656877?inheritRedirect=false

A decisão da Agência está alinhada com o que foi defendido pelo Sindicato dos Eletricitários (Sindeletro) em nota de repúdio  à  demissão de trabalhadores pela Sirtec (empresa que presta serviço à distribuidora Coelce/Enel no Ceará) e aos cortes de energia durante a pandemia de Covid-19.

Na nota, o Sindeletro reconheceu a atitude solidária dos trabalhadores que se negaram a fazer cortes e reforçou a disponibilidade da entidade para prestar assistência aos trabalhadores injustamente demitidos.

A nota de repúdio foi amplamente divulgada pelo Sindicato, encaminhada à Coelce/Enel, à Sirtec, à CUT, a parlamentares e a entidades dos movimentos populares.