Sindicato cobra da Coelce/Enel resolução de problemas com terceirizadas

Nota de pesar
26 de fevereiro de 2020
Reunião sobre Convenção Coletiva de Trabalho demonstra necessidade de mobilização
3 de março de 2020

Diretores do Sindicato dos Eletricitários (Sindeletro) participaram de videoconferências realizada na quarta-feira (19) e sexta-feira (21 de fevereiro) com gestores da Coelce/Enel para cobrar solução urgente para as denúncias feitas pelos trabalhadores de terceirizadas da distribuidora no Ceará. Na segunda reunião a Coelce/Enel informou que as empresas B&Q/ B2QV e Endicon se comprometeram a pagar as horas extras naquela data e garantiu que todas as terceirizadas devem realizar os pagamentos de salários até o quinto dia útil de cada mês.

O atraso no pagamento de salários e de horas extras e outras demandas apresentadas, como falta de pagamento de diária e más condições de alojamentos, foram informados pelos diretores do Sindeletro Cesário Macedo (presidente), Flávio Uchôa (diretor financeiro) e Fernando Avelino (diretor administrativo) na reunião do dia 19 de fevereiro.

Naquela ocasião, o responsável pela administração de recursos Humanos na Coelce/Enel, Anderson Tostes,  havia se comprometido a averiguar todas as denúncias feitas pelo Sindeletro de descumprimento de direitos trabalhistas nas empresas Acender, Endicon e B2QV. Aloísio Baptista (responsável por negócios com as empresas e Irapuan Prates (gestor de contratos), representantes da distribuidora, também participaram das duas reuniões remotamente.

A direção do Sindeletro alertou que os trabalhadores estão sendo frequentemente afetados por problemas como esses, pondo em risco a categoria e comprometendo a qualidade do serviço prestado à população cearense. Além disso, cobrou fiscalização permanentes e ações para garantir que as prestadoras cumpram seus deveres com os profissionais e com a contratante. Na segunda reunião estiveram presentes Fernando Avelino, Flávio Uchôa e Lucyen Franco (gestores do Sindeletro)

O Sindeletro está constantemente em contato com os eletricitários e a Coelce/Enel  para mediar a solução das situações relatadas pelos trabalhadores e também para evitar que elas se repitam. Todos os esforços estão sendo feitos para que se encontre resposta para essas demandas administrativamente.

O Sindeletro deixou claro que a Coelce/Enel é que tem a concessão do serviço e é responsável por tudo que diz respeito à distribuição de energia no Ceará, o que inclui o compromisso com os trabalhadores.

 

Baixe o boletim aqui: 28.02.20 – BOLETIM EnelTerceirizadas.